0

Geleia de amores fáceis

Duas caixas de morango cheias na geladeira, bem madurinhos, a pouco de estragarem. Mas sabe como é, eles são tão sedutores… Minha mãe deu a ideia: por que não faz geleia? É fácil e gostoso.

Gostoso e fácil? Gosto assim. Acatei a ideia e fui correndo para a cozinha. Logo eu, que não tenho intimidade alguma com utensílios e alimentos. Sabia, de ouvir falar, que na geleia só ia fruta e açúcar. E, sem nunca ter visto, nem procurado na internet (como absolutamente tudo que cozinho), peguei uma caneca de alumínio, lavei os morangos, cortei sem qualquer ordem ou padrão e liguei o fogo.

Assim que começou a esquentar, olhei para o lado e vi o restinho de vinho tinto da noite anterior que havia sobrado na garrafa. Dizem que vinho é mágico e eu acredito. Joguei o tantinho na caneca e me surpreendi com o aroma maravilhoso que se espalhou pelo apartamento. Mexer bem era a ordem, só não me recordo de onde veio essa informação.

Mexi bem até que o morango já tivesse soltado bastante água e se unificado com o vinho. Hora do açúcar. Coloquei um pouco, mexi, coloquei mais um pouco, mexi de novo e mais um pouco. Achei que fosse suficiente, não queria que ficasse muito doce. A quantidade? Umas três colheres de sopa, talvez. Mexi até a hora que pensei: é uma geleia. Desliguei o fogo, peguei o mixer e, na caneca mesmo, dei uma batida bem rápida. Coloquei no pote e mal consegui esperar esfriar. Estava uma delícia.

Eu fiquei perplexa com o resultado. Tão fácil e tão gostoso. Como algo simples, guiado somente pela minha intuição e desejo poderia dar tão certo? Entendi que essa é a graça da geleia, o resultado não poderia ser diferente. Eu, movida por vontade e carinho. O morango estava disponível e se entregou. Ele gosta de ser morango, mas sentiu que já era hora de deixar rolar o que a vida tinha a oferecer. Nos encontramos, foi bom para nós (e para quem mais quisesse desfrutar).

Não que o que a vida traz de desafio não seja bom também. Mas o prazer não demanda coisa alguma. Não é preciso barreira, conflito, medo ou receitas. Quando há disposição, o resultado só pode ser fácil e gostoso.

E meus amores, digo, geleias, são assim: simples e sem rótulos.